Proposta à Câmara Municipal para a criação e implementação do “Programa Municipal de Alimentação Saudável nas Escolas das Caldas da Rainha— ‘Do Campo para o Prato’”

Os Vereadores Luís Patacho e Jaime Neto, do Partido Socialista (PS), apresentaram a seguinte proposta à Câmara Municipal para a criação e implementação do “Programa Municipal de Alimentação Saudável nas Escolas das Caldas da Rainha—‘Do Campo para o Prato”:

Proposta à Câmara Municipal para a criação e implementação do “Programa Municipal de Alimentação Saudável nas Escolas das Caldas da Rainha— ‘Do Campo para o Prato’”

Os Vereadores do Partido Socialista (PS), Luís Patacho e Jaime Neto,  ao abrigo do artigo 2º do Estatuto do Direito de Oposição (Lei Nº 24/ 98 de 26 de maio) e da alínea r) do ponto 1 do artigo 33º do Regime Jurídico das Autarquias Locais (Lei Nº 75/ 2013) vêm apresentar,  por este meio, uma proposta à Câmara Municipal das Caldas da Rainha para que seja criado e implementado o “Programa Municipal de Alimentação Saudável nas Escolas das Caldas da Rainha—‘Do Campo para o Prato’, tendo em conta as seguintes considerações, estratégias e objectivos políticos:

  1. Os Vereadores do PS entendem que o Município das Caldas da Rainha deve criar e implementar políticas municipais alinhadas com as políticas europeias de valorização da vida económica e social mais inovadoras, nomeadamente daquelas que fazem parte do chamado “Acordo Verde Europeu” (“European Green Deal”), como a estratégia europeia para uma Alimentação Sustentável designada por “Da Quinta para o Garfo” (“From Farm to Fork”); 
  2. A cidade e o concelho das Caldas da Rainha são detentores de um património agrícola de grande potencial e valor económico e social, não só ao nível das qualidades específicas dos produtos produzidos no Campo como também ao nível das qualidades da paisagem agrícola construída ao longo de séculos;  
  3. Os Vereadores do PS defendem que a valorização e certificação dos produtos regionais é uma mais-valia para o desenvolvimento económico e social, tendo apresentado ao longo deste mandato inúmeras propostas para a certificação pela designação europeia de “Indicação Geográfica Protegida” (IGP) da Cebola Roxa de Alvorninha, das codornizes do Landal, das enguias da Foz do Arelho, tal como já existe para a pera rocha do Oeste e a maçã de Alcobaça, e ainda das Cavacas das Caldas como “Especialidade Tradicional Garantida” (ETG);
  4. Os Vereadores do PS  têm sido, por isso, muito críticos da inação do “Centro de promoção e divulgação dos produtos regionais”, construído com financiamento europeu, propriedade do Município das Caldas da Rainha e que, até agora, ainda não efectivou a certificação de nenhum produto regional do nosso concelho, apesar da sua grande riqueza e variedade neste domínio;
  5. Os Vereadores do PS entendem que a chamada “Praça da Fruta” é um evento diário de mercado ao ar livre que traduz esse laço umbilical entre a Cidade e o Campo das Caldas da Rainha, expressão urbana de afirmação de uma cadeia curta de valorização dos produtos agrícolas locais e também de contacto cultural directo entre os produtores e os consumidores, constituindo um “Ex-libris” de grande valor estratégico das Caldas da Rainha; 
  6. Os Vereadores do PS defendem que as Caldas da Rainha deve criar uma identidade estratégica única como concelho e cidade emblemática da Saúde e do Bem-Estar em Portugal, assente não só na sua matriz identitária termal, como também na valorização da qualidade ambiental a todos os níveis e na qualidade da Alimentação associada à promoção de estilos de vida saudáveis;
  7. Os Vereadores do PS defendem que a qualidade da Alimentação, nomeadamente daquela consumida em meio escolar, é um factor muito importante dessa estratégia de afirmação das Caldas da Rainha como concelho e cidade emblemática da Saúde e do Bem-Estar em Portugal, contribuindo para a a atração e fixação de novos agentes económicos, empresas e famílias;  
  8. O Relatório da Organização Mundial de Saúde “OMS—Adolescent obesity and related behaviours: trends and inequalities in the WHO European Region, 2002-2014” (2017), classifica Portugal como um dos cinco países com mais adolescentes obesos na Europa;
  9. Os Vereadores do PS defendem, por isso,  que a  Alimentação Escolar na cidade e concelho das Caldas da Rainha deve ser segura, saudável, nutritiva e de elevada qualidade, isenta de pesticidas e antibióticos, contribuindo de uma forma decisiva para a redução da obesidade e a promoção de estilos de vida saudáveis, de forma a constituir um factor muito importante dessa estratégia de afirmação das Caldas da Rainha como concelho e cidade emblemática da Saúde e do Bem-Estar em Portugal;
  10. Os Vereadores do PS entendem que a política agrícola municipal deverá também favorecer a criação de novas oportunidades para todos os operadores na cadeia de valor dos produtos alimentares produzidos pelos agricultores do nosso concelho, oportunidades essas que resultam de novas tecnologias e descobertas científicas, combinadas com uma consciência pública e procura crescente de produtos agrícolas que contribuam para uma alimentação saudável e sustentável do ponto de vista ambiental;
  11. Os Vereadores do PS apresentam esta proposta de “Programa Municipal de Alimentação Saudável nas Escolas das Caldas da Rainha—‘Do Campo para o Prato’“ para que o Município das Caldas da Rainha desenvolva diáriamente um programa de alimentação saudável e sustentável nas escolas das Caldas da Rainha, transversal às diferentes fases do processo alimentar e assente em 4 eixos de ação: 1) produção; 2) aquisição; 3) confecção e 4) consumo de refeições escolares:
    • Relativamente ao eixo 1), deverão ser incentivadas e valorizadas as hortas pedagógicas a construir ou já instaladas nas escolas, para além da ampliação e/ou construção de novas hortas comunitárias, proporcionando aos alunos uma experiência relevante através do contacto direto com os produtos hortícolas, devendo a Câmara Municipal assegurar recursos técnicos para a sua construção e manutenção, nomeadamente um jardineiro;
    • Relativamente ao eixo 2), deverão ser criadas normas de sustentabilidade das compras públicas na aquisição de produtos alimentares para as cantinas das escolas, privilegiando a aquisição de produtos agrícolas aos produtores locais,  contribuindo deste modo para a redução da pegada ecológica inerente ao transporte e para a sustentabilidade das pequenas e médias empresas locais ;
    • Relativamente ao eixo 3), deverão ser cada vez mais ser valorizados, incrementados e rentabilizados os recursos humanos e logísticos existentes nas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS’s), Escolas e Associações da cidade e do concelho ligadas à economia social e solidária, para a confecção e fornecimento diário das refeições escolares, contribuindo também para a redução da pegada ecológica inerente ao seu transporte;
    • Relativamente ao eixo 4), deverão ser incentivados os bons hábitos alimentares associados a estilos de vida saudáveis, através da programas pedagógicos como os seguintes:
    • “Projecto Escola Ativa” (combate à obesidade infantil através da promoção de hábitos alimentares corretos e aumento da atividade física);
    • “Heróis da Fruta – Lanches escolares saudáveis” (promoção do consumo de fruta nos lanches escolares);
    • ”Regime de Fruta Escolar” (distribuição gratuita de fruta junto dos alunos do 1º ciclo);
    • Projecto “Prato Colorido, Prato Divertido” (promoção da Roda Mediterrânica dos Alimentos como forma de prevenção da obesidade infantil e valorização da alimentação saudável, com ingestão de mais legumes e fruta)
    • “Festa da Gastronomia Internacional” (criação e implementação de um convite aos pais de alunos oriundos de outros países para trazerem para a escola especialidades gastronómicas do seu país, organizando uma festa de convívio internacional que valorize o cosmopolitismo) 

Por todos os motivos acima enunciados, os Vereadores do PS apresentam esta proposta à Câmara Municipal para a criação e implementação do “Programa Municipal de Alimentação Saudável nas Escolas das Caldas da Rainha—‘Do Campo para o Prato’“, com a convicção política de que este será um programa municipal relevante para o reforço da coesão territorial e o futuro desenvolvimento social e económico das Caldas da Rainha.  

Caldas da Rainha, 09 de março de 2020.

Os Vereadores do PS,

(Luís Patacho)        (Jaime Neto)


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s