Vereadores do PS votam contra o protocolo a celebrar entre a Câmara Municipal das Caldas da Rainha e a Associação para o Desenvolvimento Industrial do Oeste (ADIO) para o ano de 2018

Os vereadores do Partido Socialista, Luís Patacho e Jaime Neto,  votaram contra o protocolo a celebrar  entre a Câmara Municipal das Caldas da Rainha e a Associação para o Desenvolvimento Industrial do Oeste (ADIO), para o ano de 2018, na reunião camarária de 2018/02/19.

Declaração de voto sobre o “Protocolo a celebrar entre a CMCR e a ADIO para o ano de 2018”

(ponto 002/2018 da Reunião Camarária de 2018/02/19)

Os vereadores do PS têm vindo a defender a extinção da ADIO – Associação para o Desenvolvimento Industrial do Oeste, da ADJCR – Associação para o desenvolvimento da Juventude das Caldas da Rainha, e da Culturcaldas, fundindo estas três associações numa única. Fusão essa assente em critérios de gestão profissionalizados e otimizados, com ganhos ao nível da rentabilização de recursos humanos, financeiros e de equipamentos, que ponha termo à insustentabilidade económica das associações. Diga-se que a fusão destas três associações tem colhido a unanimidade das forças políticas no nosso concelho, que se materializou numa deliberação da Assembleia Municipal, por unanimidade, em 2015.

Por isso se congratularam com a aprovação dos Estatutos da associação que irá materializar essa fusão, em reunião de Câmara de 13 de novembro de 2017, não sem que tivessem manifestado a sua crítica pela demora no desfecho dessa fusão que já dura há mais de dois anos. Se tivesse havido efetiva vontade da Câmara Municipal este processo já estaria há muito concluído e nesta altura já só existiria uma única associação, como deveria. A manutenção da existência das três associações é, portanto, contrária à boa gestão da coisa pública por parte desta Câmara Municipal.

Tanto mais que a ADIO é uma associação com um longo historial de completa insustentabilidade financeira, de que foi exemplo maior a necessidade da recompra da Expoeste pela Câmara Municipal para evitar que esse edifício não fosse exposto a penhoras de credores da associação e subsequente venda judicial. Negócio, evidentemente, desastroso para o Município do ponto de vista da boa gestão dos dinheiros públicos, que assim desbaratou mais de três centenas e meia de milhares de Euros por conta do desgoverno da ADIO. Por isso não se compreende que a Câmara demore tanto tempo a diligenciar pela materialização da fusão das três associações e persista no mesmo modelo de financiamento à ADIO que tão maus resultados tem dado.

Por entenderam que a ADIO já deveria ter sido extinta, até pelos graves prejuízos financeiros que tem causado ao Município, e que este modelo de financiamento à associação já provou à saciedade que é chover no molhado, não acrescentando nada à insustentabilidade da associação, os vereadores do PS votam contra o Protocolo a celebrar entre a Câmara e a ADIO para o ano de 2018.

Caldas da Rainha, 19 de fevereiro de 2018.
(Luís Miguel Patacho)           (Jaime Neto)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s